Seja bem-vindo ao Maria Gabriela de Faria Brasil, sua maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz venezuelana. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu abaixo e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Esperamos que goste e volte sempre!

O site americano TV Overmind fez uma publicação recentemente sobre 10 Coisas Que Não Sabemos Sobre María Gabriela de Faría. Confira a tradução da matéria e veja já o que você precisa saber sobre a atriz venezuelana que estreou recentemente em The Moodys, a nova série da Fox.

Algumas das atrizes hispânicas de maior sucesso em Hollywood são Jennifer Lopez, Salma Hayek e Eva Longoria. O talento mais novo está sendo preparado para assumir o controle, e Maria Gabriela de Faria provou que tem o que é preciso para fazê-lo no setor. Ela tem apenas 27 anos, mas suas realizações empalidecem em comparação com algumas atrizes mais velhas. Assim como alguns de seus colegas, Maria começou sua carreira na Nickelodeon antes de se aventurar na indústria cinematográfica. Sua aparição em “Deadly Class” resultou em sua estrela brilhando ainda mais, então aqui está tudo o que você precisa saber sobre a atriz.

1. Ela fez o teste para “Deadly Class” através de uma fita

Há vantagens de se apresentar em uma audição, pois você pode ver se a sua apresentação é do agrado dos diretores de elenco. Às vezes, não é possível estar lá pessoalmente, mas isso não significa que não possamos encontrar outras maneiras de mostrar aos diretores que temos o talento de estar no filme deles. Maria se viu nessa situação quando seu agente a convenceu a fazer um teste para “Deadly Class”. Ela não estava interessada porque ela já tinha outro projeto na Venezuela, mas seu agente a convenceu a enviar uma fita antes de viajar para a Venezuela.

2. Ela teve que deixar as filmagens de outro filme para começar a filmar “Deadly Class”

Quando Maria enviou a fita para “Deadly Class“, era apenas para tirar o agente das costas, então ela foi para a Venezuela, pronta para filmar seu projeto. Quando ela estava se preparando para filmar pela primeira vez, seu agente ligou para dizer a Maria que ela precisava largar tudo e voltar para Los Angeles. Maria havia reservado o papel para o qual havia feito o teste através da fita, e Los Angeles era apenas um pit stop para pegar suas coisas antes de viajar para Vancouver, onde “Deadly Class” seria filmado.

3. Ela sofre de ansiedade

Maria foi feita para interpretar Maria Salazar, já que o personagem tem muito em comum com ela; além do nome, os dois sofrem de ansiedade. Tais semelhanças atraíram Maria para o personagem, pois ela poderia se relacionar com Maria Salazar. Maria revelou em sua entrevista ao Pure Fandom que, embora não seja bipolar como Maria Salazar, ela lida com a ansiedade. Ela não procurou nenhum medicamento, apesar de ter lutado com ele por anos.

4. Ela já esteve em um relacionamento abusivo

A violência doméstica atormentou até as celebridades, e lembramos de ver Rihanna com hematomas e olhos roxos depois que Chris Brown a espancou. O personagem de Maria em “Deadly Class” é sobre uma mulher que é abusada por seu namorado, Chico, e ela pode sentir o personagem porque ela está em uma situação semelhante. Maria não esconde essa experiência infeliz, e foi o que resultou em sua ansiedade. Ela sempre se sentiu uma pessoa de fora e tentou encobri-la, mas Maria Salazar ensinou a ela que é bom, para ser honesto.

5. Ela esperava ser demitida no primeiro dia de filmagens de “Deadly Class”

Maria esteve na frente das câmeras em vários papéis, então você esperaria que ela estivesse confiante o suficiente para se sentir confortável sempre que estiver atuando. No entanto, depois de deixar o projeto venezuelano para ir a Vancouver, ela ainda pensava que não era uma boa atriz. Portanto, no primeiro dia no set, Maria sentiu que era apenas uma questão de tempo até que os outros atores talentosos percebessem que ela era uma farsa e a demitiram. Para ela estar na série era um desafio tão grande que ela continuava bebendo chá de camomila para acalmar seus nervos. Só depois que o piloto terminou, e o show foi retomado, ela ficou confortável.

6. “Deadly Class” é seu primeiro show americano

Nascido e criado na Venezuela, o espanhol era sua língua preferida e ela fez vários shows em espanhol. O primeiro filme que Maria fez em inglês foi em 2016, “Crossing Point“, mas levou três anos para conseguir um papel principal em um programa americano. A carreira televisiva de Maria remonta a 2002.

7. O amor de seu gato a fez vegana

Maria disse que adotou Eleanor, uma gata abandonada, que encontrou na Colômbia, a quem apaixonou de todo o coração. Portanto, sempre que ela comia carne, ela imaginava que outra pessoa estava sofrendo com a perda do animal que amava. Consequentemente, Maria decidiu parar de comer carne, mas ficou com laticínios. Infelizmente, o queijo a deixou doente, então ela se tornou vegana. A jornada não foi fácil, mas ela aprendeu sobre o que substituir a carne e os produtos animais e, agora, ela acredita que tornar-se vegano foi a melhor decisão de sua vida.

8. Ela não tem medo de mostrar seu verdadeiro eu aos fãs

As mídias sociais levaram as pessoas a acreditar que deveriam ser perfeitas com base nas belas imagens que veem daqueles que admiram. Agora tornou-se uma competição de quem tem os melhores cabelos, os negócios mais bem-sucedidos ou está em um relacionamento amoroso. Maria sente que deitar nas plataformas é o que leva as pessoas a ficarem deprimidas quando pensam que são as únicas com problemas. Maria, portanto, entrou no Instagram com os olhos lacrimejantes, explicando que não havia conseguido um papel para o qual havia feito o teste, mas tinha tanta certeza de que conseguiria. Ela acrescentou que nem tudo tem que ficar bem, e tudo bem quando não está.

9. Ela espera ser mãe algum dia

Ser confiado a outro ser humano pelo resto da vida pode ser esmagador. As pessoas não conseguiram administrar dinheiro em um negócio, portanto, a responsabilidade das crianças nem sempre é uma opção bem-vinda. Maria, no entanto, sente que a maternidade é seu destino, pois ela postou no Instagram que ela e Chris esperam ser pais um dia. Ela acrescentou que eles sempre souberam disso e que gostam de passar tempo com filhos de amigos íntimos e parentes de sangue.

10. Ela é defensora dos direitos dos animais e ativista do meio ambiente

Fazer do mundo um lugar melhor se tornou um chamado para a maioria das celebridades, e Maria não foi deixada para trás. Ela se descreve como uma defensora dos direitos dos animais e ativista ambiental em seu Instagram; portanto, não é surpresa que ela também acrescente que é uma atriz vegana. Um vídeo que Maria postou em sua conta é o de Mercy for Animals, que havia se escondido em um matadouro mexicano. Ela instou o governo mexicano a supervisionar o matadouro e aplicar as leis de proteção aos animais.

Após o cancelamento de sua aparição na New York Comic Con representando a série Deadly Class ao lado dos atores Benjamin Wadsworth e Benedict Wong, no qual o motivo foi a gravação de seu novo projeto, Maria Gabriela confirma em seu Instagram que estaria na nova versão americana da série produzida pela Fox, A Moody Christmas.

Segundo o site de notícias Deadline, a personagem que a atriz venezuelana irá dar a vida é Cora, a namorada de um primo da família Moody que vem no Natal e quase instantaneamente estabelece um relacionamento profundo com Dan, filho de Sr. Sean. A série contará com seis episódios de meia hora, como a versão original.

A história da família é apresentada ao púbico sempre que eles se reúnem uma vez por ano para as festas natalinas. Desta forma, cada episódio retrata um natal, ao longo de seis anos.

Os criadores originais da série Trent O’Donnell e Phil Lloyd e o produtor executivo Jason Burrows produzirão a nova versão americana, juntamente com Eric Tannenbaum e Kim Tannembaum. Jason Wang, da The Tannenbaum Company, será co-executivo de produção. A CBS Television Studios e a Fox Entertainment produzirão.

A atriz venezuelana María Gabriela concedeu uma breve entrevista para o site de notícias famoso Deadline, confira a tradução da matéria abaixo.

“Eu sempre sonhei em vir para Hollywood e ter um personagem incrível em um grande programa de TV”, María Gabriela de Faría, de Deadly Class, revela no episódio de hoje da Next Generation TV da Deadline. “E aconteceu!”

Depois de uma carreira na frente da câmera na América Latina desde jovem, De Faría mostrou à América e ao resto do mundo suas consideráveis habilidades este ano, interpretando a assassina treinada Maria Salazar em Deadly Class. Com a execução produtiva dos Irmãos Russos, a série Syfy criada por Rick Remender e Miles Feldsott e baseado nos quadrinhos aclamados dos anos 80 de Remender e Wes Craig é sobre uma academia para assassinos adolescentes legados e desajustados.

Habilmente jogando uma forte personagem e sim às vezes assassina Latina na primeira temporada da série no canal da NBC-Universal, De Faría me contou sobre como ela inesperadamente descobriu uma audiência que encontrou sua própria saída para discutir questões de mental saúde através de sua Maria na tela.

“Senti vergonha, ou senti que tinha uma fraqueza com minha própria saúde mental”, disse a atriz sobre suas próprias ansiedades. “Mas com Maria, e tendo essa representação na TV, as pessoas estavam mais abertas para falar sobre isso e compartilhar suas experiências, e me fizeram falar sobre isso. Então, isso foi uma surpresa e se tornou minha parte favorita do show.”

Embora ainda não tenha havido uma renovação oficial para a segunda temporada, De Faría diz que um dos seus principais desejos para o show é continuar a focar na saúde mental com os fãs e um público mais amplo.

MARIA GABRIELA, DE VENEZUELA PARA HOLLYWOOD
02, abr
postado por Ana Caroline

A venezuelana María Gabriela De Faría está vivendo um grande sonho: ela é a protagonista de uma das séries mais assistidas do Canal FX, Deadly Class. O site 15 Minutos falou com a atriz, que nos contou como a vida mudou e como é difícil abrir um campo para uma latina nos Estados Unidos.

  • Como se sente ao chegar a Hollywood? Foi um sonho realizado?

Definitivamente! Estou morando em Hollywood há alguns anos, ou pelo menos tendo a cidade-base, e esse tem sido meu sonho desde que deixei minha zona de conforto e me mudei para Los Angeles.

  • Vamos falar sobre seu personagem em Deadly Class.

Maria é um tornado de emoções. Em um segundo ela é extrovertida, charmosa e gentil e no próximo é deprimida e transformado em uma máquina de matar. Ela é bipolar e é medicada em segredo. Em King’s Dominion, essas características são quase quase um super poder. É uma das melhores da academia, mas não pertence a esse mundo. Ela está constantemente procurando por uma saída.

  • Como foi entrar no mercado dos Estados Unidos?

Difícil! Embora haja cada vez mais oportunidades para os latinos, ainda há muitas dificuldades. Levou-me anos e muitas rejeições para receber um sim. E certamente muitas outras rejeições me aguardam porque o portfólio está cheio delas e se chegar lá é difícil, ficar mais difícil ainda. Isso me fez apreciar e admirar muito mais latinos que fizeram carreira em Hollywood, porque mais do que talento é uma raça de força espiritual e emocional.

  • Qual foi a parte mais bonita dessa experiência?

Sem dúvida, as relações humanas que criei ao longo deste projeto. Com o passar do tempo, percebo que a única coisa que realmente importa na vida são as verdadeiras e honestas conexões humanas que criamos ao longo do caminho. Eu tive a sorte de estar na série com os seres humanos mais talentosos, amorosos e generosos e é isso que eu vou lembrar toda a minha vida.

  • Você é o rosto latino da série. Que responsabilidade você sente quando representa o talento latino?

Muito! Eu sinto que não está apenas fazendo um bom trabalho para mim e para minha carreira, mas também para deixar uma boa imagem dos latinos no mundo. Ser capaz de fazer parte dessa geração que está tentando abrir uma porta tão pesada que é Hollywood, para que as gerações seguintes tenham mais facilidade.

  • Como estava preparando seu personagem baseado em uma revista em quadrinhos?

Complexo. É um personagem que antes era meu e tinha milhares de fãs ao redor do mundo para a Graphic Novel. Para mim, era essencial dar aos seguidores fiéis dos quadrinhos tudo o que eles querem para ser o personagem da “live action” e fazê-lo da maneira mais honesta possível. Eu tive que olhar para dentro de mim por toda a escuridão, dor e ansiedade que eu carrego e dou ao personagem. Tarefa não é fácil porque é muito cansativo viver nesse estado de espírito 14 horas por dia, 5 dias por semana durante os 4 meses que duraram as filmagens.

  • Em sua rotina diária, o que você faz em 15 minutos?

Eu consigo sair. Isso inclui tomar banho (esperamos só 5 minutos para ajudar o planeta), hidratar, vestir… tudo!